Play
Prev
Next

Espetáculo de final de ano

Arquivo em: Escola de Dança,Petite Danse,Projeto Social — dancaravida @

Em 2016, o tema espetáculo de final de ano da Escola Petite Danse, foi “Harlequim e Colombina”.

A idéia do tema, veio de dois alunos do Projeto Social Dançar a Vida: Jonatas Soares e Denilson Almeida. Os dois atuaram no espetáculo, representando os personagens principais e mostraram ao público que não entendem apenas de dança e sim de arte!

Além da técnica de dança, o projeto também atua na parte de expressão facial e interpretação dos alunos, pois entende que para um bailarino ser completo, essas habilidades são essenciais.


Ex alunos pelo mundo

Arquivo em: Escola de Dança,Petite Danse,Projeto Social — dancaravida @

Em 2016, mais quatro alunos do Projeto Social Dançar a Vida receberam contrato de trabalho para grandes companhias de dança no Exterior, completando assim a formação técnica da dança e iniciando carreira como bailarino profissional

Alyson Gomes – Orlando Ballet (EUA)
Mayanie Magri – Sarasota Ballet (EUA)
Alexandre Barbosa – Sarasota Ballet (EUA)
Matheus Sousa – Landestheater Linz (AÚSTRIA)


Depoimento de um ex aluno

Arquivo em: Escola de Dança,Petite Danse,Projeto Social — dancaravida @

Entrei no projeto social Dançar a Vida no ano de 2012, com 17 anos. Onde tive todo apoio pedagógico no meu currículo profissional como bailarino. Participei de diversos espetáculos com a escola de dança Petite Danse, e outros mais com a Cia Dançar a Vida.

Com 21 anos recebi a oportunidade de estudar fora no Orlando Ballet School – Flórida e ainda com estágio de trainne na companhia do Orlando Ballet. A rotina está sendo bem pesada, faço aula na escola, vou direto para a companhia. Lá aprendo as coreografias do corpo de baile da companhia, e volto pra escola para fazer mais aulas. Meu horário é de 10h da manhã as 19:30 da noite com 1h de almoço, faço três aulas por dia, mais os ensaios. A rotina é pesada, mas esta tudo sendo muito legal trabalhar com que eu gosto.


Alunos do Projeto Social se destacam em Festival de Petrópolis

Arquivo em: Escola de Dança,Petite Danse,Projeto Social — dancaravida @

Petrópolis é um município localizado no interior do estado do Rio de Janeiro, também conhecido como Cidade Imperial. Um lugar que valoriza a arte e principalmente a dança, recebendo vários eventos durante o ano. Em Setembro, aconteceu o 25º Concurso Nacional de Dança de Petrópolis. A Petite Danse participou com as companhias de Jazz, Ballet Clássico e Street Dance da Escola. Veja abaixo alguns resultados:

 

 

14440719_600386623494954_6198632161412731717_n

 

PREMIAÇÕES ESPECIAIS

 

MELHOR BAILARINO: Denilson Almeida

 

 

1º LUGAR

Coreografia: Fundo do Mar (Balet Repertório) – Remontagem: Patrícia Salgado

Variação Capitão Phoebus – (Repertório) Solista: Denilson Almeida

Coreografia: Última Estação – (Solo Contemporâneo) Coreografia: Matheus Souza  /  Solista: Denílson Almeida

Coreografia: Indigo  (neoclássico) – Coreógrafo: Diego Lima

Coreografia: Sonata –(neoclássico) Coreógrafo: Matheus Souza / Solista: Camila Fernandes

Coreografia: Fardo – (Contemporâneo) Coreógrafo: William Lima / Bailarinos: Natália Ramos e Willian Lima

Coreografia: Alvoroço – (trio contemporâneo)  Coreógrafo: Willian Lima

 

14469555_1648132602183516_3691236094109525950_n

2º LUGAR

Variação masculina La Fille – Solista;  Jonatas Soares

Coreografia: Benguelê (contemporâneo) – Coreógrafo: Matheus Souza / Solista: Jonatas Soares

Coreografia:  Reticências – Coreógrafo: Matheus Souza

Coreografia: Pizzicato  (clássico) – Coreógrafo: Matheus Souza

Coreografia: Charmant (duo clássico) – Coreógrafo: Matheus Souza

Grand Pas de Deux Copélia – Remontagem: Patrícia Salgado  / Bailarinos: Denilson Almeida e Ana Letícia Godoy

Coreografia: Impulsos (duo contemporâneo) – Coreógrafo: Willian Lima

Coreografia: Silêncio das Rosas (contemporâneo) Coreógrafo e solista: Willian Lima

Coreografia: Nossa Realidade (contemporâneo) – Coreógrafo: Willian Lima

Coreografia: Revoar – (Contemporâneo) – Coreógrafo: Willian Lima

 

3º LUGAR

Variação de Raymonda (repertório)– Solista: Amanda Leão

Coreografia: Estranha Beleza (neoclássico)– Coreografia: Matheus Souza / Solista Fernanda Zouein

Variação Carnaval em Veneza (repertório)– Solista: Manoel Oliveira

Coreografia: Apenas Respire (contemporâneo)- Coreografia: William Lima/ Solista: Maria Antonia Schimitt


Um dia para trocar experiências

Arquivo em: Escola de Dança,Petite Danse,Projeto Social — dancaravida @

No dia 04 de Junho, os alunos do projeto Dançar a Vida, que participam das cias da Escola de Dança Petite Danse, tiveram um dia diferente e recompensador.

Os idosos que vivem no Lar Nossa Senhora da Glória tiveram a oportunidade de assistir coreografias que as Cias estão apresentando nos festivais e mostras de dança no Brasil e no Exterior.

Foram recolhidas doações de latas de leite em pó antes do grande dia, para serem doadas ao lar, na tentativa de ajudar aos que precisam, além de deixar o dia deles muito mais divertido.

Os alunos sentiram uma alegria enorme em ter a oportunidade de retribuir a ajuda que recebem todo mês!

Apresentação de Dança no Lar Nossa Senhora da Glória

Apresentação de Dança no Lar Nossa Senhora da Glória

Apresentação de Dança no Lar Nossa Senhora da Glória

Apresentação de Dança no Lar Nossa Senhora da Glória


Através da dança desenhamos novas trajetórias e transformamos vidas

Arquivo em: Escola de Dança,Petite Danse,Projeto Social — dancaravida @

Através da dança desenhamos novas trajetórias e transformamos vidas!

Conheça essa história!

Matheus Sousa fez parte do Projeto, atuou como bailarino na Cia Dançar a Vida e atualmente, enquanto organiza a documentação para se mudar para Europa, atua como coreógrafo na escola de Dança Petite Danse para trabalhos que são apresentados nos festivais de dança.

A história de vida e carreira dele, é marcada por superações! Conheça um pouco dessa história.

“Meu nome é Matheus Sousa, tenho 22 anos. Nasci em Santo Antônio de Pádua e lá comecei a fazer aulas de ballet em 2008.

No ano de 2010 a partir da audição do projeto Dançar a Vida, ganhei uma bolsa de estudos para a Escola de Dança Petite Danse.

Graças ao projeto, tive várias oportunidades de conhecer lugares incríveis de todo o Brasil, aprender com grandes mestres do ballet do Brasil e do mundo.

Além da bolsa de estudos que minha família não tinha condições de financiar, morei no alojamento que o projeto oferece para alunos que vem de outra cidade como eu.

Tive a oportunidade de entrar na companhia Dançar a Vida, onde obtive toda minha bagagem profissional, pude dançar em muitos lugares diferentes, para públicos que ainda não tinham contato com arte, e isso é muito gratificante.

Esse ano passei três meses na Europa (Janeiro a Abril) visitando, fazendo aulas e tentando ingressar em alguma cia européia. Foram 14 audições, nove países, mais de 20 cidades. Consegui um contrato em Lecce na Itália. Estou muito feliz, e me sinto grato a todos as pessoas que acreditam no projeto Dançar a Vida. Graças a escola e o projeto pude fazer uma viagem que jamais imaginei.

Muito Obrigado a todos. “

Bailarino do projeto social Dançar a Vida

Bailarino do projeto social Dançar a Vida

Bailarino do projeto social Dançar a Vida


Mayara magri – Promovida a solista do Royal Ballet, Londres

Aos 8 anos, ela fez um requerimento de bolsa de estudos para a Escola Petite Danse, através do Projeto Social Dançar a Vida. Pequena, magrinha, com brilho nos olhos e um talento indiscutível, pronta para ser trabalhada e anos mais tarde, ingressar em uma grande Cia de dança.

Em 2011, participou do YAGP, em NY e do Prix de Lausanne, na Suiça. Ganhou primeiro lugar em ambos os festivais. Uma conquista inédita para qualquer bailarino Brasileiro.

Pelo YAGP, conseguiu uma bolsa de estudos para O Royal Ballet School, a Escola de dança do Royal. E assim que se formou, foi convidada a ingressa na Cia do Royal Ballet, uma das mais requisitadas do mundo!

Em 2016, foi promovida a SOLISTA, uma posição de destaque dentro do corpo de baile de uma companhia. Esses bailarinos são responsáveis por atuarem nos principais papeis do repertório clássico.

Mayara magri -  Promovida a solista do Royal Ballet, Londres


Hiago Castro contratado pela São Paulo Cia de Dança

Hiago Castro, aluno do Projeto Social Dançar a Vida, foi contratado pela São Paulo Cia de Dança. Criada em janeiro de 2008 pelo Governo do Estado de São Paulo, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) é dirigida por Inês Bogéa, doutora em Artes, bailarina, documentarista e escritora. A SPCD apresenta espetáculos no Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior. Ao longo desse período, já foi assistida por um público superior a 500 mil pessoas em 14 diferentes países, passando aproximadamente 100 cidades, em mais de 550 apresentações.
Desejamos boa sorte nessa nova etapa!!

Hiago Castro contratado pela São Paulo Cia de Dança


O Projeto Dançar a Vida no Encontro com Fátima Bernardes

O Bailarino Jonatas Soares foi convidado pela equipe do programa da Fátima Bernardes para contar um pouco sobre a sua experiência no festival YAGP, em Nova York.A apresentadora que adora o tema “dança” ficou encantada com a história de vida do bailarino.Projeto Dançar a Vida no Encontro com Fátima Bernardes


Letícia Dias é contratada para o Royal Ballet School

Acompanhamos a trajetória de carreira da Letícia Dias desde 9 anos de idade, quando entrou para Petite Danse, através do Projeto Social Dançar a Vida.
Participou do Grand Prix de Lausanne na Suiça onde foi selecionada entre as 4 finalista, recebendo uma bolsa de estudos para o Royal Ballet School.

Hoje, com alegria podemos contar que ela está realizando um dos seus maiores sonhos: ser contratada pela Cia Royal Ballet, em Londres.
Temos orgulho em parabenizar essa grande bailarina e desejamos boa sorte nessa nova jornada.

Letícia Dias é contratada para o Royal Ballet School

 


Dança é Cultura

"A cultura é base para a construção da identidade de um povo, seja de forma religiosa, lúdica ou performática, expressada através de manifestações culturais em diversas áreas como música, esportes e dança. Baseado nesses princípios, entendemos que a dança pode contribuir significativamente para a construção de uma sociedade mais justa, facilitando a inserção de valores morais e éticos, pilares para formação de qualquer indivíduo."